23 outubro 2014

Diário :: Estado das coisas ou muro das lamentações


Já não tenho conta ao número de dias que ando para escrever este post. Mesmo agora, neste instante que o escrevo ainda sinto o síndrome da página em branco. Há tanto que queria dizer e ao mesmo tempo não consigo que as ideias fluam. 

Este blog foi criado em primeiro lugar para divulgar o meu trabalho. E já agora em jeito de nota (gigante) de rodapé, para quem ainda me diz "ah pois, agora tens esse hobbie" ou "quando arranjares trabalho", eu volto a repetir, este é o meu trabalho! A definição de trabalho mudou muito ao longo dos anos. O meu é passado grande parte do tempo em frente ao computador, computador este que pode muito bem estar em minha casa, no café, ou na casa de quem me apetecer. Faz-me sair de casa ao fim de semana para trabalhar. De manhã pode ser aqui, à tarde no Porto, amanhã em Leiria e para grande alegria minha também em Paris e em Madrid. Permite-me conhecer pessoas novas todas as semanas e ficar com muitas delas amiga para sempre. É um trabalho de mais de 8 horas por dia, mesmo que pareça que "só" estive no computador o dia todo, sabe-se lá a fazer o quê e é um trabalho que permite que a gestão do tempo dependa apenas de mim. Ah e para completar é também uma enorme paixão.

Ao mesmo tempo sempre quis que o blog fosse também um diário, onde pudesse partilhar o quotidiano, uma viagem que fiz, uma curiosidade, algo mais pessoal, mas depois acho sempre que não tenho jeito nenhum para escrever e lá reaparece o síndrome da página em branco.  

Começou com um design básico que seria para ser melhorado com o tempo. O site deixou de existir porque já não me identificava com ele, mas entretanto ainda não consegui colocar outro online. Toda a componente da imagem e marketing têm sido descuidadas apesar das ideias serem mais que muitas. Resumindo tenho-me ficado pelas intenções e no pensamento o alerta de que não há nada que mate mais um negócio, ideia ou projecto do que isto: ficarmos-nos pelas intenções.

Quem me acompanha, há muito que percebeu que nada de novo parece acontecer e no que a trabalho diz respeito o último publicado já lá vai faz um tempo. A ironia é que tenho fotografado e muito, não no volume que desejaria, mas com uma frequência da qual me posso orgulhar, tendo em conta a forma como optei por fazer este caminho. As edições estão atrasadas a um ponto que nunca imaginei possível, ao mesmo tempo tenho trabalhos prontos, entregues e com autorização para serem publicados, mas que sinto que merecem um blog e já agora um site mais cuidado... e andámos nisto!

A nível pessoal o update é bipolar. Se por um lado há toda a imensa alegria de uma nova vida que está prestes a chegar (a caminho  das 29 semanas, já?!), por outro esta gravidez não tem sido nada fácil e a cada semana que passa mais difícil ela se torna. Temos ainda bem fresco na memória o susto que foi o parto do nosso primeiro filho e também por isso, sei que tenho que me impor o bom senso. Ando (andámos) esgotada psicologicamente pelo enorme stress emocional que vivemos nos últimos tempos... por cada mail de clientes a que tenho de (voltar a) responder com a previsão para a entrega das fotografias e por (ainda) me sentir culpada quando decido parar para descansar, passear ou simplesmente para o que me apetecer. Ando (andámos) esgotada fisicamente por esta gravidez, por noites infinitas mal dormidas, pelo trabalho que felizmente acaba sempre por chegar e que me vejo já na obrigação (aquela imposta por um pequenino ser chamado Lucas) de recusar, pelas mudanças que para a semana vão acontecer e que implicam um rol de tarefas sem fim.

No entanto cheguei agora à conclusão (só agora, eu sei...) que há muito pouco que eu possa mudar e que esta é uma fase menos boa, mais demorada do que desejaria é certo, mas ainda assim apenas uma fase

Para começar, depois da mudança que se avizinha, é imperativo e mais que prioritário mimar-me, mimar este bebé (que nestas quase 29 semanas, duvido que tenha sentido alguma paz lá dentro da bolha), mimar o bebé maior que está cada dia mais crescido e cada dia mais amoroso, mimar o meu porto seguro. É imperativo viver as últimas semanas deste "estado de graça" com pelo menos, alguma serenidade, alguma paz e muito amor. 

Quanto ao trabalho, darei o meu melhor até lá, mas depois do pequenino Lucas nascer e de ter passado um tempo com ele, quero mesmo agarrar-lo com todas as minhas forças. Novo site, novo blog, imagem e marketing tratados com carinho, criatividade e energia trabalhadas todos os dias para melhorar e sair deste estado de estagnação em que me sinto mergulhada.

E é este o estado das coisas, num post enorme de desabafo e com uma só uma imagem, porque ironicamente, a minha objectiva não não tem visto nadinha mais para além das pessoas que fotografo. E isto lembra-me que os meus também mereciam ser vistos por ela...

8 comentários:

Bibicunha disse...

Cá aguardaremos pelo "seu" regresso com nova imagem , novo blog e com o Lucas cá fora...

Vamos ver se é já este domingo que nos cruzamos..

kiss

Carina Oliveira disse...

:) é já este domingo sim! Beijinho

Alexandra Macedo disse...

Não te deixes levar pela "culpa"... : )

Carina Oliveira disse...

A fazer esse esforço Alexandra, a fazer o esforço de remar contra a corrente.

Obrigada por passares por aqui. Beijinho *

Sónia Matos disse...

Olá amiga!
Adorei o post.
Para mim és uma guerreira. A MULHER (sim,MULHER) mais forte e mais frágil que conheço! Admiro-te tanto,tanto... Pena que uns e outros não te saibam dar o devido valor...Talvez um dia de alguma forma to venham a dar.
Agora é tempo de cuidares de ti e dos teus, nesta nova etapa que vai ser com certeza muito mais serena.
Beijinhos grandes para ti para o teu "porto seguro", para o Hugo e para o Lucas ;) <3 <3 <3 <3

Carina Oliveira disse...

Oh, amiga! Nem imaginava que me tinhas assim, obrigada! Afinal há coisas boas que passo. Um enorme beijinho e mil desculpas, é que no outro dia nem dei atenção à tua menina linda, que está tão crescida. Um enorme, enorme beijinho. Em breve voltaremos a nos ver, com mais calma.

andorinha disse...

Olá!
Cheguei agora aqui, mas acho que ainda vou muito a tempo. Gosto imenso do teu trabalho! Para além de excelente profissional, ainda tens esse dom de ser mãe. E uma mãe corajosa!
Volta quando achares que deves voltar! :)

Carina Oliveira disse...

Obrigada pela força andorinha! Muito obrigada! *